Semana do Trânsito começa nesta quinta-feira, com várias atividades em Muriaé

17/09/2014 14:54

Realizada anualmente, desde 1997, quando foi instituído o “Código Brasileiro de Trânsito” (CBT), a “Semana Nacional do Trânsito” é uma mobilização que busca conscientizar a sociedade, por meio de eventos e campanhas educativas, na busca pela valorização da vida.

Assim, anualmente, entre os dias 18 e 25 de setembro, órgãos e entidades que compõem o Sistema Nacional de Trânsito procuram estabelecer parcerias com outros organismos envolvidos nesta área. Para este ano, a campanha adotou o tema “Mobilidade e Acessibilidade, Participação e Responsabilidade de Todos”.

Em Muriaé, onde as estatísticas apontam uma média de 99 acidentes nos últimos 12 meses – 50 deles com vítimas –, a “Campanha Nacional do Trânsito” terá início nesta quinta-feira (18), a partir das 09h, na Praça João Pinheiro. A abertura será realizada pelo Departamento Municipal de Transportes e Trânsito (Demuttran), pela Polícia Militar e pela Polícia Civil.

Na tarde de quinta-feira (18), entre 13h e 17h, serão apresentadas, no Teatro Zaccaria Marques, as seguintes palestras temáticas: “Os caminhos da Mobilidade Urbana no Brasil”, com o engenheiro de Trânsito Carlos Eduardo Meurer; “Prevenção e Educação no Trânsito”, ministrada pelo Sargento Sério Luiz Xavier Borges; e “Acidentes no Trânsito e suas Consequências”, com participação do investigador da Polícia Civil, Rômulo Rodrigues Coelho, e dos médicos legistas Pedro Rabelo de Mesquita e Rodrigo Barreto Campos.

Já na sexta-feira (19) haverá a distribuição de Cartilhas Educativas nos principais pontos da cidade; e, no sábado (20), a campanha “Um dia sem carro” – incentivando a população à caminhada.

A mobilização continua na segunda-feira (22), com a “Blitz Educativa da Polícia Militar”, que será repetida na quarta-feira (24). Na terça-feira, será realizada uma passeata nas ruas do Centro da cidade, com participação de policiais e agentes do Demuttran.

A Semana Nacional do Trânsito será finalizada, na quinta-feira (25), com a distribuição de Cartilhas Educativas em várias em Muriaé. No entanto, vale lembrar que as regras do CBT devem ser sempre respeitadas, visando manter a segurança e evitar acidentes na cidade e nas estradas. As campanhas e mobilizações fazem sua parte, mas já é hora de passar da conscientização à ação.

Hospital do Câncer de Muriaé recebe nutricionista chefe do INCA para palestra

16/09/2014 18:00

Diretora da Nutrir, Diretor Adm. da FCV, Nutricionista da FCV, e Nutricionista do INCA

O Hospital do Câncer de Muriaé da Fundação Cristiano Varella (FCV) recebeu, nesta terça-feira (16), o chefe do Serviço de Nutrição do Instituo Nacional do Câncer (INCA), Nivaldo Barroso de Pinho, que fez uma palestra abordando a importância da atenção nutricional para os pacientes oncológicos.

Doutorando e Mestre em Nutrição Humana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialista em Nutrição Oncológica pelo INCA, Nivaldo Barro é também facilitador Nacional do Consenso em Nutrição Oncológica e Organizador do Inquérito Brasileiro de Nutrição Oncológica – do qual o Hospital do Câncer de Muriaé participa.

Durante o encontro, o nutricionista, que veio patrocinado pela Nutrir/Nestlé, esclareceu que seu objetivo é trazer a experiência do INCA para as melhores práticas de atenção nutricional aos pacientes com câncer, envolvendo a assistência ao paciente cirúrgico, clínico e submetido a diferentes modalidades de tratamento.

O profissional explicou, ainda, que a prevalência de desnutrição no paciente com câncer é muito alta e poder se antecipar e evitar o desgaste traz efeitos extremamente positivos: “O tratamento oncológico é muito debilitante – a radioterapia, a quimioterapia e a cirurgia… O paciente desnutrido responde mal às intervenções e, muitas vezes, este tratamento pode ser comprometido e até mesmo suspenso se a desnutrição for muito alta”, alertou.

Nivaldo também destacou que a Fundação Cristiano Varella participa ativamente do Inquérito Brasileiro de Nutrição Oncológica (IBNO), um programa que tem o objetivo de identificar o perfil nutricional do paciente desde a internação, para uma atuação mais precoce, que identifica o melhor momento e a mais apropriada forma de intervenção nutricional para esse doente: “A instituição participou das pesquisas do inquérito que estamos apresentando hoje e participa do inquérito desenvolvido atualmente, apenas com pacientes idosos que tenham câncer e envolve todo Brasil. Teremos uma avaliação do estado nutricional de mais de 14% de todos os pacientes maiores de 65 anos e com câncer no país. É importante e estratégico que os hospitais participem dessa construção e o HCM está dando essa contribuição há nove anos, construindo o perfil nutricional dos pacientes com câncer nessa região”, frisou.

Para a nutricionista Responsável Técnica e Coordenadora do Serviço Nutrição do Hospital do Câncer de Muriaé, Bethânia Stevam Moreira Cabral, esta foi uma oportunidade para que os profissionais da Fundação pudessem aprimorar seus conhecimentos técnicos, além de ter sido um momento troca, já que a palestra foi aberta a profissionais de outras instituições: “A Nutrir, que é nossa parceira há muitos anos, trouxe o Nivaldo Barroso a Muriaé para as comemorações do ‘Dia do Nutricionista’ e achamos relevante trazê-lo ao nosso hospital, por se tratar de um especialista em nutrição oncológica”, finalizou Bethânia Cabral.

Homem que matou esposa a machadada em Cataguases se entrega à Polícia

16/09/2014 17:07

O autor pediu ajuda ao jornalista Marcelo Lopes para se entregar

Traição – esta teria sido a causa da briga que culminou na morte de Selmi Maria José Gomes, de 30 anos, na manhã do último domingo (14), na zona rural de Cataguases. A revelação foi feita na tarde de ontem (15), pelo marido da vítima e autor do crime, José Antônio das Graças Agostinho, também de 30 anos. Ele procurou o Site do Marcelo Lopes (www.marcelolopes.jor.br) e confessou, com exclusividade, o assassinato da esposa, revelando que desferiu um golpe com machado na parte de trás da cabeça dela, fugindo em seguida.

Ainda na tarde de ontem, José Antônio das Graças Agostinho se apresentou à Polícia, após mediação feita pelo jornalista Marcelo Lopes. O depoimento foi tomado pelo defensor Público, Bruno Jardim que, a seguir, acompanhou o autor até a Delegacia de Polícia de Cataguases, onde ele foi interrogado, por cerca de uma hora e meia, pela delegada Érica Nascimento Guedes. José Antônio irá responder ao processo em liberdade, podendo, durante este período, ser preso, caso o juiz expeça um mandado de prisão preventiva, ou caso venha a cometer outro delito.

O Crime

José Antônio revelou à reportagem do Site do Marcelo Lopes que chegou em casa, na madrugada do crime, um pouco alterado. No entanto, ressaltou que não fazia uso de bebida alcoólica há muito tempo e que já sabia da infidelidade da mulher – o que era motivo de várias brigas entre o casal. Naquela noite, a discussão foi mais ríspida e, o marido, muito nervoso, pegou o machado e acertou um golpe na cabeça da esposa, saindo de casa, em seguida, para “refrescar a cabeça”.

Ele também contou que, no mesmo dia, ao final da tarde, recebeu uma ligação do cunhado pelo celular, informando sobre a morte de Selmi. Segundo José Antônio, ele ficou transtornado: “Pensei até em me enforcar numa árvore, mas, de manhã, decidi buscar ajuda para me entregar à Polícia”, completou.

Foi assim que, no final da manhã de segunda-feira (15), o celular do jornalista Marcelo Lopes tocou. Do outro lado da linha, alguém disse apenas ser “José Antônio”, e que queria se entregar, informando um número de celular prefixo. “Depois de umas três ligações, percebi que ele estava confiando no que eu lhe dizia e a conversa começou a avançar. O problema é que ele não queria a participação de nenhum policial… Foi quando me lembrei do diretor do Presídio, Alan Neves, como a pessoa que poderia me ajudar neste processo”, acrescenta Marcelo Lopes.

Ainda segundo o jornalista, ele insistiu com José Antônio para que conversasse com o diretor e, após muito relutar, o autor acabou aceitando. Ao final da ligação, Alan Neves informou que José pediu um advogado para defendê-lo, sendo, então, indicado o defensor Público, Bruno Meirelles Jardim.

Por fim, o autor pediu ao jornalista que o ligasse às 16h, quando daria uma resposta final. Já mais calmo, ele aceitou se entregar e marcou um encontro com Marcelo Lopes, na estrada para Cataguarino. “Eu disse que levaria comigo o Alan e, de lá, seguiríamos direto para a Defensoria Pública, onde José Antônio prestaria depoimento ao doutor Bruno. O diretor do presídio trouxe com ele a enfermeira da instituição, Kátia Lopes, caso fosse necessário prestar algum tipo de atendimento médico”, completa Marcelo.

Ainda segundo ele, tudo transcorreu com tranquilidade: “José Antônio nos viu chegando e apareceu imediatamente, enquanto descíamos do carro. Em seguida, disse que estava com sede e lhe demos uma garrafa de água para beber. Kátia analisou dois pequenos ferimentos que ele trazia na cabeça e Alan lhe explicou o que iria acontecer a partir daquele momento. Após alguns minutos, seguimos em direção à Defensoria”, finaliza o jornalista.

Licitação para obras contra enchentes acontece em novembro

16/09/2014 16:30

Prefeito anunciou a publicação do edital nesta terça-feira, no Centro Administrativo

Serão licitadas no dia 03 de novembro as obras para evitar novas cheias do Rio Muriaé e Rio Preto. O anúncio foi feito hoje (16), no Centro Administrativo, pelo prefeito Aloysio Aquino, que também informou que o edital de convocação já foi publicado na edição nº 178 do Diário Oficial da União – Seção 3, página 160, desta terça-feira.

Na prática, a realização da concorrência pública garante a execução das obras, que terão orçamento total de R$ 300 milhões. “É a obra mais importante da história de Muriaé. Muitos duvidaram que ela seria realizada, mas nós nunca desistimos ou sequer desanimamos. Viajamos várias vezes para Belo Horizonte em busca de novidades e para darmos andamento ao processo, até recebermos, agora, a notícia de que a licitação foi agendada”, comemorou o prefeito.

Além do benefício direto em relação ao fim do problema das enchentes, o município ainda terá aumento de arrecadação com a realização das obras, além da geração de vários empregos diretos para os muriaeenses. “Esta é uma obra do PAC e está incluída no Plano Plurianual da União. Portanto, o repasse das verbas pelo tesouro nacional é obrigatório. É um processo que não sofre interrupção nem no período eleitoral e que não poderá ser paralisado em caso de troca de governantes”, destacou Aquino.

Depois da licitação, as empresas terão o prazo de cinco dias para apresentar seus recursos e a homologação da concorrência pública pelo Governo Estadual acontecerá em até 15 dias após o resultado final. Enquanto isso, a equipe que cuida do processo de desapropriação das áreas que serão afetadas pelas obras já deu início às suas atividades. Vários moradores de residências localizadas em bairros como Barra, José Cirilo e Napoleão já vêm sendo procurados para a medição dos imóveis e o início das negociações.

De acordo com o prefeito, a expectativa é de que as obras tenham início ainda neste ano.

O projeto

Muriaé foi o primeiro município mineiro a entregar o seu plano de mitigação de cheias na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru). “O projeto contém oito volumes e contempla a construção de uma barragem no Rio Preto, de muros laterais e da avenida sanitária ao longo da margem do Rio Muriaé, a ampliação da calha fluvial, a criação de áreas de espraiamento das águas, a remoção inteligente de pedras e de obstáculos no leito, além do reforço e a construção de pontes”, informou o vice-prefeito João Ciribelli.

Exposição “Cristo da Minha Janela” segue em cartaz até dia 30

16/09/2014 16:11

Está em cartaz, na Galeria da Fundarte, a exposição “Cristo da Minha Janela”, com quadros de fotografias da estátua do Cristo Redentor de Muriaé, produzidos em lápis-aquarela pela artista plástica e escritora Maria Luísa Carvalho Van Den Bergen.

Ao todo, 30 quadros estão expostos, incluindo obras executadas por Maria Luísa em anos anteriores, valendo-se de técnicas variadas. As telas temáticas, destacando o Cristo, apresentam um clima nostálgico, com névoa e neblina, como se fizessem parte das memórias da artista, nascida em nossa cidade e formada em Artes Plásticas e Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

A mostra, que segue até o dia 30 de setembro e pode ser visitada no horário comercial, faz parte do Circuito Cultural Grande Hotel Muriahé, patrocinado pelo Grupo Energisa e realizado pela Sociedade Musical União dos Artistas, com apoio da Prefeitura e da Fundarte, e executado por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Casa da Menina convida para Missa em Ação de Graças nesta sexta-feira

16/09/2014 15:43

Será realizada, nesta sexta-feira (19), a partir das 19h, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, uma “Missa em Ação de Graças” pelas famílias e amigos da Casa da Menina. Toda a sociedade muriaeense está convidada para este momento de fé e agradecimento.

A celebração, que será presidida pelo Pe. Eduardo Francisco José da Silva, irá contar, ainda, com a participação do “Coral Vozes do Futuro”, com membros da Casa da Menina.

Após a Missa, haverá venda de caldos e bingos, com renda destinada à própria instituição, que atua em Muriaé há quase 52 anos.

A Casa da Menina fica na Rua Dr. Lídio Bandeira de Melo, s/n, ao lado da Igreja Católica da Barra. Mais informações pelo telefone (32) 3721-2592. O site da entidade é www.casadamenina.org.br.

Crise! Perguntas & Respostas!

16/09/2014 15:27

“O sucesso é saber conviver com momentos difíceis que a mídia define como crise”

Faça perguntas! Elas despertam para aquilo que você não sabe. Perguntar é um convite à aventura, a uma viagem de descobrimento e nos desperta para todas as possibilidades. A maioria das descobertas e revelações que construíram o mundo e continuam a evoluir passam, todos os segundos da vida, por um processo onde fazer perguntas torna-se essencial.

Quando aparece um momento difícil, tem gente que prefere nem saber o que está acontecendo. São pessoas que evitam passar em frente a uma balança para não saber o seu peso e a se sentirem bem. Vão para frente do espelho, murcham a barriga e depois saem dizendo que está “tudo bem”.  Muitos acabam morrendo por “excesso de peso”.

Quando você faz perguntas, tira melhor suas conclusões. Em muitos casos irá perceber que a maioria das “ações da crise” está na cabeça das pessoas. E quem fica dando tiro no “dedão do pé” acaba acertando mesmo, é muito próximo, não tem como errar.

O universo conspira a favor ou contra. Henry Ford disse: “Se você pensa que pode ou pensa que não pode, das duas maneiras você estará correto”. Sam Walton, fundador do Wal-Mart, a empresa de maior faturamento no mundo disse em plena crise americana: “Ouvi falar muito ultimamente sobre recessão, fiz uma reunião com minha diretoria e resolvemos não participar”.

Voltando ao tema, fazer perguntas nos remete a respostas. Inteligente não é quem responde, é quem pergunta, pois tem a oportunidade de um novo aprendizado. E quando chegam momentos difíceis, está preparado. A vontade de se preparar deve ser maior que a vontade de vencer.

Quem conhece a fábula da Águia e da Galinha sabe que o mundo é dos motivados, mas a maioria quer sejamos desmotivados. Todos nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus, mas existem pessoas que querem nos fazer pensar como “galinhas”, sem capacidade alguma de voar. Mas nós somos “Águias”, você e eu, podemos abrir as asas e voar bem alto.

Não nos contentamos com os grãos que nos jogam para “ciscar”. Fazemos perguntas, buscamos conhecimento e descobrirmos o nosso maior potencial, a capacidade de voar bem alto e dar um chute na crise seguindo a vida fora da indústria de boatos.

Crises verdadeiras sempre irão existir. Não estou negando o fato de sua possibilidade. Mas com ou sem elas, pessoas fizeram sucesso, pessoas ganharam dinheiro, cresceram empresas, fizeram carreiras vitoriosas. Faça perguntas e não deixe o boato te contaminar. E se alguma coisa for verdade, faça mais do que a sua parte, pois o mundo pertence aqueles que sempre caminham um quilômetro a mais.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

Gasolina de Muriaé é a 7ª mais cara em Minas Gerais

16/09/2014 15:20

Com um preço médio de R$ 3,162, Muriaé tem a sétima gasolina mais cara do estado de Minas Gerais. Durante a última fiscalização da Agência Nacional do Petróleo (ANP), entre 31 de agosto a 06 de setembro, nove dos 11 postos fiscalizados não apresentaram Nota Fiscal de Compra da gasolina.

A gasolina mais cara de todo o Estado é encontrada no município de Diamantina, com preço médio de R$ 3,233. Na Zona da Mata Mineira, Cataguases lidera com o preço médio de R$ 3,213 e tem a segunda gasolina mais cara de Minas. Ainda entre as dez cidades com gasolina mais cara do Estado, estão os municípios de Janaúba, Mariana, Ouro Preto, Formiga, Paracatu, Viçosa, e João Pinheiro.

Em contrapartida, a gasolina mais barata de Minas Gerais pode ser encontrada em Guaxupé, onde o preço médio é de R$ 2,842. Em Belo Horizonte, o preço médio é de R$ 2,855.

Opiniões

Para o analista de sistemas Nilcemar Ferreira, os postos de combustíveis de Muriaé formam um cartel: “O preço da gasolina em Muriaé é absurdo! Em São Paulo, o álcool está R$ 1,82 e a gasolina na faixa de R$ 2,79! Aqui pagamos cerca de 20 a 40% a mais dependendo do posto. E o pior é que ninguém (políticos e Ministério Público) faz nada, pois o cartel é evidente com diferença entre os postos de menos de R$ 0,01. Não faz muito tempo que o dono de um posto foi pressionado pelos outros donos por vender a gasolina a preço menor, alegando ‘concorrência desleal’. É leal com o consumidor uma diferença de até R$ 0,50 no litro da gasolina?”, questiona.

Já o administrador de empresas Luciano Silva acha que o preço praticado na cidade esta dentro da média. “Se temos a Petrobras, por que temos preços tão altos? A resposta está no mercado. A valorização do dólar e os preços internacionais nas alturas aumentam a defasagem da gasolina, pressionando as contas da Petrobras. E quem paga a conta? O povo. O preço praticado pelos postos no estado de Minas Gerais é compatível com a média praticada por outros estados brasileiros, com pequenas variações. Isto porque o preço é tabelado por baixo pelo governo, mas os postos acrescentam o custo, entre outros, da distância da refinaria. E tentar compensar custos utilizando combustível de menor rendimento, como o Etanol (Álcool), ao invés de gasolina aditivada, por exemplo, não resolve”, pondera.

Fonte: Guia Muriaé