Pedido de Socorro Muriaé, uma ONG que se dedica aos animais de rua

23/07/2016 15:00

12814672_782226101922172_8778524267125785945_n

13164291_819358654875583_7005362011125822292_n

Criado em 2013, o Pedido de Socorro de Muriaé tem como objetivo ajudar cães e gatos a encontrarem um lar. O trabalho se inicia com o resgate desses animais, a luta pela castração e boa saúde deles e, por fim, são encaminhados para as Feiras de Adoção.

As feiras acontecem 01 vez por mês e, embora o evento seja pequeno, o trabalho é enorme e as ajudas são de extrema necessidade. Até porque as ações são totalmente voluntárias, não há nenhum tipo de ajuda da administração pública e nem lucros financeiros.

Durante esses anos, a associação sobrevive e cresce através de doações, que são basicamente em roupas, sapatos, utensílios, cosméticos, objetos, enfim, tudo aquilo que se possa vender. Também há o trabalho com as doações mensais em dinheiro, doação de rações e remédios para tratamentos. Todo o dinheiro é utilizado para pagar as despesas em lojas de materiais agro e em clínicas veterinárias. Os trabalhos são sempre realizados em cima de rifas e bazares para angariar fundos.

“É um trabalho árduo e sem retorno financeiro, por esse motivo é complicado encontrar pessoas que queiram se dedicar a causa, e por isso nunca podemos deixar de agradecer cada ajuda que surge, mesmo que seja pequenininha. Infelizmente não podemos atender todos os pedidos de ajuda, pois não temos uma sede, por falta de registro e apoio financeiro, logo, nossos animais ficam em lares temporários e hospedagens durante os tratamentos necessários. Nosso meio de comunicação principal é nossa página no facebook, que leva o nome do grupo. Mas felizmente, até o dia de hoje estimamos que nossa ajuda chegou a mais de mil animais abandonados”, afirma  Rose, uma das colaboradoras da ONG.

Ainda segundo Rose, apesar dos esforços o trabalho não chega ao fim e qualquer ajuda é bem vinda. Qualquer ajuda, qualquer doação, qualquer esforço é sempre muito bem vindo. Aqueles que se interessam em entrar nesse luta com a gente são recebidos de braços abertos.

1

2

PROPAGANDA JORNAL COMPLETA

DR WAGNER

Confira nossos destaques da Coluna Social

23/07/2016 12:00

c1

c2

c3

Conheça o serviço de Capelania Hospitalar da Fundação Cristiano Varella

22/07/2016 18:00

20160721150402_310

20160721150407_520

Capelania é uma Assistência Religiosa e Social prestada aos serviços Civis e Militares, prevista e garantida pela Constituição Federal de 1988, sob a Lei 6923 art. 5 e inciso VII.

O trabalho da Capelania começou quando o Hospital do Câncer de Muriaé ainda era um Ambulatório, em janeiro de 2003 e está sob a responsabilidade da Diocese de Leopoldina, sendo o atual capelão designado, Padre Roberto Moreira de Souza Neto.

Os capelães e visitadores tem uma dimensão importante para as equipes de saúde que é co-contribuir para os resultados da assistência do paciente, trabalhando ao lado de médicos, enfermeiros, psicólogos e outros profissionais da saúde, sua atuação é reconhecida como um recurso, espiritual, religioso, cultural e ético, de grande importância. Os capelães trazem competência nas áreas de aconselhamento, comunicação, dinâmica familiar e resolução de conflitos. A inclusão de capelães junto a equipe melhora a utilização dos recursos médicos e pessoal clínico, pois os pacientes e suas famílias têm sempre alguém com quem compartilhar seus medos, anseios e desilusões no período de internação. Além disso tendo capelães capacitados na equipe contribui positivamente para o paciente e seus familiares com uma satisfação e melhora a moral no local de trabalho e co-contribui para a redução da duração da estadia do paciente.

Segundo Padre Roberto: ” Capelania é conhecida como “um ministério espiritual de servir ao Senhor Jesus, cuidando daquelas pessoas que por razões distintas foram retiradas do convívio de seus familiares e estão fora da normalidade da vida em sociedade … Na Bíblia encontramos: “O espírito do homem aliviará a sua enfermidade, mas ao espírito abatido quem o levantará? ” (Provérbios 18.14). Este é o grandioso trabalho de Capelania – suprir a necessidade espiritual para auxiliar na recuperação da saúde física dos nossos irmãos e irmãs enfermos. “

O Hospital do Câncer de Muriaé dispõe de uma capela, localizada no Bloco II, ao lado da Recepção de Internação, Capela Nossa Senhora de Fátima, com Missa, além do apoio e celebrações da Igreja Nossa Senhora do Divino Pranto.

Veja os horários:

Capela Nossa Senhora de Fátima:
Missa – Quarta-feira – 15h
Eucaristia nos Leitos – Quarta-feira – 13h às 15h

Igreja Nossa Senhora do Divino Prato:
Missas   – Sábado ás 19:30
– Primeira quinta-feira do mês: Missa da Vida com benção do Santíssimo
– Primeira sexta-feira do mês: Via Sacra às 06:00 em torno da Lagoa Cristiano Varella, terminando com a Missa.

“Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. ” (Mateus 25.35-36)

Enquetes relacionadas ao processo das eleições municipais, em outubro deste ano, estão proibidas pelo Tribunal Superior Eleitoral

22/07/2016 17:30

Eleições-2016

Enquetes relacionadas ao processo das eleições municipais, em outubro deste ano, estão proibidas pelo Tribunal Superior Eleitoral. A Corte destaca a diferença entre enquete e pesquisa eleitoral, esta última liberada até o dia da eleição. Conforme a definição, enquete é a simples coleta de opiniões de eleitores sem controle de amostra e sem método científico para realização. Esse tipo de consulta depende apenas da participação espontânea do interessado. Já a pesquisa eleitoral requer dados estatísticos realizados junto a uma parcela da população de eleitores, com o objetivo de comparar a preferência e a intenção de voto a respeito dos candidatos que disputam a eleição. De acordo com a Justiça Eleitoral, a divulgação de enquetes e sondagens em desacordo com as regras previstas na legislação é considerada ato ilícito, que pode ser punido com multa que varia de 53 mil a 106 mil reais. A multa está prevista na Lei das Eleições.

Com informações do Tribunal Superior Eleitoral / Agência do Rádio

Grupo de Idosos “Viver bem a idade que se tem” do CRAS Aeroporto visita Memorial da Fundação Cristiano Varella

22/07/2016 17:00

13669656_706278396177525_8651520350415779629_n

13680506_706278466177518_4110105560352334580_n

13669619_706278786177486_3622085869216714875_n

13680838_706278689510829_5962926577165922389_n

13645290_706279076177457_354052231506062051_n

Na quinta-feira, dia 14 de julho, o grupo de idosos “Viver bem a idade que se tem” do CRAS Aeroporto visitou o Memorial da Fundação Cristiano Varela. Durante a visita eles puderam conhecer um pouco mais a história de Cristiano Varella e também prestigiaram a exposição “Jogos pela paz” que conta a história dos jogos olímpicos desde o início até os dias atuais.

Muriçoca pode transmitir vírus Zika, aponta estudo da Fiocruz

22/07/2016 16:30

muriçocaezika

Um estudo inédito feito pelos pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz mostrou que o mosquito Culex quinquefasciatus, popularmente conhecido como pernilongo ou muriçoca é um potencial transmissor do vírus Zika. Até então, só havia certeza de que o mosquito Aedes aegypti transmitia a doença. A pesquisa foi feita pela Fiocruz em Pernambuco, onde a população do mosquito Culex é 20 vezes maior que a do Aedes. Nos resultados preliminares, os pesquisadores identificaram a presença das muriçocas infectadas naturalmente pelo Zika em três, dos 80 grupos de mosquitos analisados.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que outras pesquisas ainda precisam ser feitas para esclarecer a relação existente entre o vírus Zika e o culex. De acordo com a pasta, as orientações para se prevenir do vírus continuam sendo as mesmas.

A recomendação é não deixar água parada, procurar por possíveis focos do mosquito dentro de casa pelo menos uma vez por semana, e se proteger com roupas de manga longa e repelente.

Até agora, o Zika já foi responsável pelo nascimento de mil 709 crianças com microcefalia no Brasil. Para saber mais sobre como você pode se proteger, acesse: combateaedes.saude.gov.br

Com informações: Agência do Rádio

Contribuintes em MG podem ter desconto para pagar dívidas

22/07/2016 16:12

be6b680b819efb09c9c69d981537ef47

Contribuintes que têm dívidas com o estado podem aderir ao Programa Regularize, que oferece descontos e parcelamentos. Atualmente, cerca de 300 mil pessoas têm algum tipo de débito relativo a impostos em Minas Gerais.

Podem ser regularizadas dívidas referentes ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD) e taxas estaduais.

“Poderão ter o desconto na redução de multas e juros que podem chegar até 50%, vão poder também ter uma redução de honorários advocatícios e ter uma certidão negativa de débitos”, disse a coordenadora do programa, Maria do Carmo Silveira Nascimento.

A iniciativa é da Secretaria da Fazenda e da Advocacia-Geral do Estado de Minas Gerais.

Unidade de Atendimento em Muriaé:
Rua Cel. Domiciano, nº 170 – 1º andar – Telefone: (32)3722-2802 / (32)3721-7750 / (32)3722-2802 – afmuriae@fazenda.mg.gov.br

Fonte: G1 Zona da Mata

Lei determina punições para casos de maus-tratos aos animais

22/07/2016 10:31
Lei sancionada trata da prática de maus-tratos contra animais e especifica punições para esses casos - Foto: Pollyanna Maliniak

Lei sancionada trata da prática de maus-tratos contra animais e especifica punições para esses casos – Foto: Pollyanna Maliniak

Foi publicada no Diário Oficial Minas Gerais desta quinta-feira (21/7/16) a sanção do governador Fernando Pimentel à Lei 22.231, de 2016, que trata da prática de maus-tratos contra animais no Estado e especifica punições para esses casos.

A matéria tramitou na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) como Projeto de Lei (PL) 2.856/15, de autoria dos deputados Fred Costa (PEN) e Noraldino Júnior (PSC), e foi aprovada em 2° turno pelo Plenário no início de julho.

O texto apresenta um rol de atos considerados como maus-tratos, que podem ser quaisquer ações ou omissões assim atestadas por médico veterinário. Estão previstos na lei: privá-los da liberdade de movimentos que lhes são próprios; mantê-los em lugares anti-higiênicos e que lhes impeçam a respiração, o descanso ou os privem de ar ou luz; abandoná-los; e mantê-los com outros que os aterrorizem ou molestem.

Quanto às sanções, a proposta estabelece que o infrator ficará sujeito àquelas previstas no artigo 16 da Lei 7.772, de 1980, que trata da proteção, conservação e melhoria do meio ambiente. Além disso, na aplicação de multa simples, serão observados os limites de R$ 903,27 (300 Ufemgs) para maus-tratos; R$ 1.505,45 (500 Ufemgs) para maus-tratos que acarretem lesão ao animal; e R$ 3.010,90 (mil Ufemgs) para maus-tratos que acarretem óbito do animal. O valor da Ufemg (Unidade Fiscal do Estado de Minas Gerais) atual é de R$ 3,0109.

A lei também prevê que, no caso de ação ou omissão que implique maus-tratos contra mais de um animal, a multa simples pela infração poderá ter seu valor majorado em até um sexto. Por fim, determina que as despesas com assistência veterinária e demais gastos decorrentes de maus-tratos de que trata a lei serão de responsabilidade do infrator, na forma do Código Civil.

A lei entrou em vigor na data da publicação.

LEGISLAÇÃO MINEIRA

NORMA: LEI 22231, DE 20/07/2016

Dispõe sobre a definição de maus-tratos contra animais no Estado e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS,

O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes, decretou e eu, em seu nome, promulgo a seguinte Lei:

Art. 1º São considerados maus-tratos contra animais quaisquer ações ou omissões que atentem contra a saúde ou a integridade física ou mental de animal, notadamente:

I – privar o animal das suas necessidades básicas;

II – lesar ou agredir o animal, causando-lhe sofrimento, dano físico ou morte, salvo nas situações admitidas pela legislação vigente;

III – abandonar o animal;

IV – obrigar o animal a realizar trabalho excessivo ou superior às suas forças ou submetê-lo a condições ou tratamentos que resultem em sofrimento;

V – criar, manter ou expor animal em recinto desprovido de segurança, limpeza e desinfecção;

VI – utilizar animal em confronto ou luta, entre animais da mesma espécie ou de espécies diferentes;

VII – provocar envenenamento em animal que resulte ou não em morte;

VIII – deixar de propiciar morte rápida e indolor a animal cuja eutanásia seja necessária e recomendada por médico veterinário;

IX – abusar sexualmente de animal;

X – promover distúrbio psicológico e comportamental em animal;

XI – outras ações ou omissões atestadas por médico veterinário.

Art. 2º A ação ou omissão que implique maus-tratos contra animais sujeitará o infrator às sanções previstas no art. 16 da Lei nº 7.772, de 8 de setembro de 1980.

  • 1º Na aplicação de multa simples em razão de determinada ação ou omissão que implique maus-tratos contra animal, serão observados os seguintes limites:

I – 300 Ufemgs (trezentas Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais) em caso de maus-tratos que não acarretem lesão ou óbito ao animal;

II – 500 (quinhentas) Ufemgs em caso de maus-tratos que acarretem lesão ao animal;

III – 1.000 (mil) Ufemgs em caso de maus-tratos que acarretem óbito do animal.

  • 2º Caso determinada ação ou omissão implique maus-tratos contra mais de um animal, a multa simples pela infração poderá ter seu valor majorado em até 1/6 (um sexto).
  • 3º As despesas com assistência veterinária e demais gastos decorrentes de maus-tratos de que trata esta Lei serão de responsabilidade do infrator, na forma do Código Civil.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, aos 20 de julho de 2016; 228º da Inconfidência Mineira e 195º da Independência do Brasil.

FERNANDO DAMATA PIMENTEL

Fonte: ALMG